domingo, 9 de fevereiro de 2014

Entrelinhas!

Olho em meio a uma página em branco
Tentando colocar nelas algumas palavras que sejam
Alguns versos que possam dizer algo para mim
Ou em um alguém qualquer
Não sei o quê exatamente, muito menos o porquê
Apenas sei da necessidade que grita cada vez mais alto
Tenho andando me sentindo bloqueado
Buscando inspiração em todas as possíveis e impossíveis fontes
Algo que possa desencadear um turbilhão de emoções
Quem sabe até sensações
Seja um toque, um abraço, um beijo
Um sussurro, um gemido até
Ou apenas uma palavra marcante, um brisa qualquer
Poderia fazer algumas loucuras, uma viagem sem rumo
Uma aventura, uma loucura quem sabe
Andar numa montanha russa, apesar do medo de altura
Nadar com golfinhos, apesar de não saber nadar perfeitamente bem
Deixar de ser mais racional e passar a ser mais emocional
Abrir mais os olhos e ler as entrelinhas
Quem sabe com algumas rimas
E um desejo qualquer
De ser diferente e fazer a diferença
Ser, fazer e acontecer
Palavras que tem um poder exorbitante
E que nos acostumamos a ignorá-las um pouco de certo modo
Medo de arriscar talvez
Mas viver não é isso? Arriscar e sentir emoções variadas?
E não apenas aquelas pré-programadas
Das quais crescemos escutando?
Quero saborear coisas novas, deixar que novos sentimentos, sensações
Fluam por meus poros, que me dê uma injeção de adrenalina
E me façam de fato viver


Gente, só pra informar, esse poema não é baseado apenas em mim, mas sim em um apanhado de emoções minhas e de amigos que numa conversa, me veio esse poema.
Gostaria de agradecer  todos que votaram em mim e informar que estou entre o Top100 para o prêmio TopBlog 20136.14. Logo as votações estarão abertas e conto novamente com seu apoio e votos, muitos de preferência para quem sabe eu ganhar esse ano, estou muito motivado para isso, rsrs.



8 comentários:

FOXX disse...

Vc é racional assim? Sempre imaginei que vc era bem emocional, me surpreendi.

Três Egos disse...

Mudar é sempre um desafio. Coisas novas são sempre incertas. Mas um pouco de adrenalina não faz mal a ninguém. Rs

Beijo!

Madi Muller disse...

Desde q comecei a ler teus posts,tive a impressão inversa: de vc ser muito mais emoção do que razão..

jair machado rodrigues disse...

Olá Dil adorei as sentrelinhas, e me vejo neste post, a busca por uma inspiração ou uma emoção não planejada...mas a vida é assim, comum até aprender-mos a ver com os olhos da alma, a sentir-mos o vento, mesmo quando não há...talvez assim, seguindo e não temendo o próximo dia encontraremos a surpresa. Eu também tive sempre a impressão, como diz a blogueira Madi Muller, a emoção flutua por teu blog.
ps. Carinho respeito e abraço.
ps2. Eu votei, parabéns.

Carlos Vieira disse...

Nossa, adorei... suas palavras traduzem o que tenho buscado!

beijo!

Anônimo disse...

Fala Dil!

Parabéns pelo blog! acabei de acessar e gostei bastante dos seus textos e poemas. Acabei de votar.
Abraços, Alberto Representante Takeda.

Luna Sanchez disse...

Ah, a inspiração, essa danada cheia de caprichos e vontades...

Rs

É ela que nos pega, lindão, quando bem entende, do jeito que decide. Nunca o contrário.

Saudades de ti, de te ler.

Vim deixar um beijinho.

=*

João Eduardo disse...



Mudanças fazem sempre parte do nosso caminho....Força amigo, desde Portugal.