sábado, 15 de novembro de 2014

Que não me perguntem o por quê!


Cantarolando pelos cantos
Sussurrando em seus ouvidos
Abrindo alguns sorrisos
Seguro suas mãos e rodopiamos feito um peão
Caímos no chão e vemos o mundo girar
Rimos descontroladamente
Comer um doce sem culpa
Ser incompreendido as vezes
Mas respeitado sempre
Chorar as vezes sem motivo, sem o menor sentido
E que não me perguntem o por quê
Não sei se quero responder
Seque-as um pouco
E me beije a bochecha
E me faça dar aquele sorrisinho de canto de boca
Leia meu olhar
E diga aquilo que preciso ouvir
Ou apenas fique em silêncio comigo
E se eu estiver triste
Apenas me abrace, até que ela passe
Mas se eu estiver feliz
E falar compulsivamente ou desesperadamente
Me cale com um beijo
Pra matar o desejo
Que há tempos esperava por ti






Depois de algumas tentativas, enfim saiu esses versinhos rs. Tentando voltar a escrever de forma mais pura como tempos atrás. Estava com saudade e achando que eu estava perdendo um pouco dessa inocência, naturalidade com que costumava escrever.

Contato: dilsantos@rocketmail.com




3 comentários:

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

Ficou super legal Dil ... parabéns ... sempre vale a pena a persistência ...

Beijão

Madi Muller disse...

Está ficando cada vez melhor...

Wanderley Elian Lima disse...

Oi menino
Bem que eu gostaria de ouvir a sua "cantada" rsrsrsrsrs
Bjux