domingo, 28 de abril de 2013

Aquele vento gelado!


Hoje queria poder me isolar mais do que qualquer outro dia, ficar totalmente esquecido ali no canto escuro do meu quarto, sem ser perturbado por ninguém. Ficar apenas no escuro, escutando Amy Winehouse e ficar a sós apenas Amy e meus pensamentos. Sei que pode até não parecer uma combinação muito boa, mas naquele momento parecia ser a melhor. Cada dia que passa, me sinto mais cansado, cansado de tentar, de esperar. Abro a janela e fico ali, encostado, sentindo aquele vento gelado que anda soprando por aqui ultimamente tocar minha pele. Algumas lágrimas escorrem por meu rosto e eu não faço nenhum gesto para secá-las, deixo-as escorrerem livremente e naturalmente, sem esforços, sem tentativas vãs de as obrigarem a descerem ou pararem. Acho que cheguei no meu limite, meu corpo anda cansado e minha alma parece perder aquela vitalidade, aquele êxtase que a tempos atrás emanava. Não reconheço mais o meu olhar no espelho, aquele brilho do qual tinha tanto orgulho parece que a cada dia que passa está se apagando, se perdendo e eu não estou conseguindo recuperar e isso me deixa tão frustrado
, com tanta raiva de mim mesmo que não sei, fico com vontade de bater em mim para eu poder reagir, mas isso seria um passo e tanto para a insanidade. Preciso, necessito de uma mudança, de algo que venha me livrar desse buraco que ando caindo. Acho que uma mão me segurando agora seria interessante, seria algo que estou a muito tempo sussurrando  na esperança de que alguém possa escutar. Eu acho que complico demais as coisas, os acontecimentos que andam invadindo minha vida, meu cotidiano que por sinal, estou a ponto de mandar tudo para os ares, a ponto de sair sem destino, sair numa busca por algo que nem eu mesmo sei o que é, mas sinto que está ali, me esperando, me chamando para que eu vá lhe resgatar. Não sei se alguém me entenderia ou não, me chamariam de louco, insano, mas não sei explicar isso, é bem surreal até pra mim mesmo, eu tento acreditar nisso tudo o que falo, nessas conversas meio sem nexo desse meu interior que anda querendo me pregar peças.

É isso

Bjo

Esse texto ou mini conto não sei ainda como defini-lo é fictício, portanto para que não haja interpretações errôneas, estou muito bem, obrigado, rsrsrs.



12 comentários:

FOXX disse...

ah tá... eu já ia perguntar o que estava havendo mesmo...

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

rs ... ainda bem q vc respondeu a dúvida surgida durante a leitura do conto ... rs

Serginho Tavares disse...

que bom, que você tá bem!

beijos

Wanderley Elian Lima disse...

Ei menino
Senti um alívio quando li sua observação final. Ainda bem que você está bem. O texto, apesar de triste, ficou lindo.
Bjux

Fred disse...

Se vc tá bem é o que conta, nzé? O resto é resto. E cá pra nós: fazer "nexo" nunca foi prioridade... hehehe! Bjs e boa semana!

Margot disse...

Como os outros, eu ja estava pronta pra ligar no 0800 Dil e saber como resolver a questão.
Fico feliz que esteja bem...
beijos

Fred disse...

Sempre quer todos, nzé? Seu guloso. Hahaha! Bom feriado, querido! Bjs!

Fred disse...

Com certeza Dil... a Miranda é ícone entre os bad-bosses... hahaha! Bjs!

Fred disse...

Bom finde, Dil! E bora atualizar esse blog, meu filho! Hahahaa! Bjs!

Latinha disse...

Valeu por ter avisado e que bom que não sou só eu que me deixo levar pelas tuas palavras! kkkk

Com sempre um belo texto!

Abração!

Fred disse...

Só o Thiago Lacerda que tu queres, então? Hahahahahaha! Boa semana, querido! Bjs!

Michele Pupo disse...

Dil

Assim como os demais leitores, já estava pensando em palavras doces para animá-lo! rsrs
Que maravilha que está bem! :)

Bjs