quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Aquele frescor!

Como num piscar de olhos
Tudo voltou, sentimentos, sensações
Lembranças daqueles bons momentos
Aquelas histórias um pouco adormecidas
Mas jamais esquecidas
Aquela noite de luar
Onde rimos e ficamos com vontade de rodopiar
Aquela tarde tranquila
Sem nada para fazer, ou mesmo dizer
Apenas nossos olhares se encontrando
Nossas almas conversando
Aquela risada boba ainda solta ao me lembrar
Com um sentimento nostálgico acompanhado
Querendo talvez isso mudar
Devo deixar meus sentimentos falarem por mim?
Ou quem sabe deixar a razão se agir?
Não sei, tenho medo de pensar demais
De ponderar demasiadamente a situação
Será que seria mais sábio eu não planejar?
Ou deixar que na hora a decisão se manisfeste?
Espero que tenha aquele frescor de uma brisa no verão
Ou mesmo aquele vento frio do Outono
Que me faz pensar mais calmamente ou friamente
De toda forma, vou deixar o tempo me responder
E me dizer o que devo fazer


Bom, depois de meses de tortura sem conseguir escrever um poema se quer, hoje me deliciei em escrever esse.


4 comentários:

FOXX disse...

o tempo é mesmo um bom conselheiro não é?

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

As fases vêm e passam ... ainda bem q assim é q funcionam as coisas ... muito bom mesmo ... parabéns pela sensibilidade e pela emoção ...

Homem, Homossexual e Pai disse...

lindo texto, eu tenho uma relaçao muito amigável com o tempo, eu o aceito como ele é e ele me trata bem! rsrsrsr abs!

Madi Muller disse...

Belo texto e o melhor de tudo: Dil está de volta!!!!!